Quando estamos tristes, cantamos.
Quando a alegria nos invade, cantamos.
No duche, cantamos: ao volante, cantamos.
Cantamos em casa e na rua.
Cantamos sozinhos, ao desafio, em coro.
Quando alguém faz anos, cantamos.
Adormecemos as crianças, cantando.
Cantamos no trabalho para marcar o ritmo da tarefa.
Cantamos na igreja para louvar a Deus.
Apoiamos a nossa equipa, cantando.
Nos momentos de luta e protesto, cantamos.
Nos momentos solenes, cantamos.
Para passar (empurrar) o tempo, cantamos!

Verso de poema de Carlos Oliveira (1945)

Cantar é talvez a forma mais natural e ancestral do ser humano exprimir emoções, sentimentos, vontades.

Cantemos, pois, PARA e COM as nossas crianças e estimulemos nelas a vontade de cantar e escutar.

Vários estudos comprovam que cantar promove:

  • BEM ESTAR EMOCIONAL e SAÚDE FÍSICA: Equilibra o sistema neurovegetativo e reforça a actividade dos nervos parassimpáticos, responsáveis pelo relaxamento do corpo; fornece mais ar aos alvéolos pulmonares, impulsionando a circulação sanguínea; reforça o sistema imunológico; gera harmonia psíquica e promove a descarga emocional; reduz problemas de sono e ansiedade. Como diz o ditado “Quem canta seus males espanta”.
  • O DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS COGNITIVAS E LINGUÍSTICAS: As crianças, ao nascer, já distinguem a voz humana de outros sons, sendo particularmente sensíveis às variações de intensidade (alto ou baixo), de frequência (grave ou agudo) e à duração (curto ou longo) – presentes de forma evidente em qualquer canção. Cantar para o bebé ajuda a prepara o cérebro para a aquisição da linguagem. Ao longo das várias etapas do desenvolvimento, ao cantar e ouvir cantar a criança aumenta o seu vocabulário, apreende o ritmo e a cadência da língua materna, interioriza intuitivamente a noção de rima, desenvolve a memória auditiva e a concentração. O prazer físico que a música proporciona leva a criança a ter vontade de IMITAR e REPETIR inúmeras vezes a mesma canção, o que permite a apropriação (fonética, semântica e rítmica) das palavras bem como dos conceitos e ideias.
  • O DESENVOLVIMENTO SOCIO-CULTURAL: Ao cantar com e para as crianças, estamos a comunicar verbal e emocionalmente com elas. Partilhamos memórias, histórias, vivências significativas. Promovemos a transmissão cultural e inter-geracional. Podemos entrar em mundos desconhecidos, de povos distantes, línguas diferentes e
    sonoridades estranhas.

Criança a cantar com sua mãe

O prazer de cantar abre espaço interior para a diferença e a sua aceitação. Cantar em conjunto ensina também, de forma muito pratica e sensorial, que o todo é muito maior que a soma das partes; que muitos pequenos juntos fazem algo grande; que a solidariedade e a interajuda fazem de vozes fracas um poderoso coro; que a união faz a força!

Cantemos, sem medo de falhar, esquecer a letra ou desafinar. Todos sabemos cantar. Cantemos juntos para que as vozes se fundam e pareçam uma só!

Maria João Faria (psicóloga do CPBESA)